“COINCIDÊNCIA”?

E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras; e abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; e, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos

(Mateus 27:50-53)

Quem não se sentiria profundamente tocado ao testemunhar o terremoto que se seguiu à morte do Senhor Jesus, o qual abriu muitas sepulturas, e também pelo fato do véu do templo de rasgar ao meio? Será que tais eventos foram mera coincidência? Somente um coração frio e endurecido poderia sugerir isso.

Três dias depois, Seus inimigos tentaram explicar o fato de Sua tumba estar vazia, subornando os guardas para dizerem que os discípulos haviam roubado o corpo. Mas como explicar a ressurreição dos santos que apareceram em Jerusalém? Por que o coração deles não se comoveu por um testemunho de Deus tão claro?

Por que Deus rasgou o véu do templo em duas partes? Israel não viu qualquer significado nisso, mas Hebreus 10:20 nos diz que era um “novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne”. Enquanto Cristo estava vivendo neste mundo, o fato de estar “em carne” (Sua humanidade sem pecado) proibia qualquer pessoa de adentrar o santo dos santos. Mas quando essa carne foi “dilacerada” na morte sacrificial, o caminho para o santíssimo lugar foi imediatamente aberto para todos os pecadores redimidos por Seu precioso sangue. Maravilhosa graça!

Quantas “coincidências” aconteceram em sua vida, querido leitor? Quantos fatos surpreendentes pelos quais Deus quis lhe falar?

Notas:

Extraído do devocional BOA SEMENTEpedidos@boasemente.com.br

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!