A RELAÇÃO INDESTRUTÍVEL DE FILHOS DE DEUS

 

Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados.

Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz

(Efésios 5:1 e 8)

Deus não oferece a vida eterna aos homens com a condição de perseverarem sem fraquejar nem que façam isso ou aquilo, pois sabe que somos incapazes de cumprir Sua menor ordem, e que todos os esforços de um ser humano jamais o tornariam um filho de Deus. É impossível se comportar como filho de Deus sem que haja a plena convicção do relacionamento de paternidade de Deus.

Com o propósito de nos estimular à obediência, alguns nos ensinam que é possível para o crente perder a vida eterna. A intenção até pode ser boa, porém é uma aberração pensar que a obediência pode ser conseguida semeando-se dúvidas sobre a realidade da posição firme e inalterável de filhos de Deus que os que crêem no Nome do Filho de Deus possuem. Como se poderia esperar obediência da parte de um filho que pensa que seu pai pode rejeitá-lo à qualquer momento e por qualquer razão?

O contrário é que é verdadeiro: quanto mais seguros estamos que Deus nos adotou como filhos, que nos tornou Seus herdeiros, que Ele mesmo realiza e conserva perfeitamente nossa salvação, tanto mais O amaremos, expressaremos nossa gratidão e a obediência será algo natural e desejável para nós. O amor do Pai e ao Pai é a base de toda nossa vida cristã. E que aumenta conforme passamos a conhecê-Lo cada dia mais. E esse é também o fundamento de nossa obediência aos princípios divinos. Como uma criança que é amada admira e imita o que seu pai amoroso faz, assim nós também admiramos e imitamos nosso maravilhoso Pai celeste.

“Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19).

Notas:

Extraído do devocional BOA SEMENTEpedidos@boasemente.com.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!