DOIS REBANHOS

 

O Senhor é o meu pastor, nada me faltará

(Salmo 23:1)

Cada redimido pode afirmar: “O Senhor é meu Salvador”, mas estamos tão submissos aos Seus cuidados a ponto de podermos declarar: “O Senhor é meu Pastor”?

Ele nos disse que é “o Pastor”; mas será que respondemos: “O Senhor é meu Pastor”?

Pensemos um pouco em um rebanho de ovelhas sem o pastor. Elas são criaturas carentes, fracas, tolas e tímidas. Se deixadas à própria sorte o que aconteceria? Sendo animais muito esfomeados, logo estariam famintas; sendo tolas, vagariam e perderiam o caminho de casa; sendo fracas, não aguentariam muito tempo e desfaleceriam; sendo tímidas, fugiriam diante dos inimigos e ficariam dispersas.

Ao contrário, imaginemos o que aconteceria se as ovelhas estivessem sob a liderança de um pastor cuidadoso e forte? Quando tivessem fome, o pastor as guiaria a verdes pastos; quando estivessem se desviando, as manterá no caminho certo; quando estivessem fracas, cuidaria delas e as fortaleceria; e quando os inimigos as cercassem, o pastor se colocaria à frente e as defenderia.

Obviamente, em um rebanho sem pastor, tudo depende de cada ovelha, e isso leva ao caos. E também é óbvio que se o pastor vai adiante e as ovelhas o seguem, o que garante uma jornada segura e abençoada.

Essa é uma figura que perfeitamente representa a jornada do rebanho cristão por este mundo. “Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas… As ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz” (João 10:11 e 3-4).

Notas:

Extraído do devocional BOA SEMENTEpedidos@boasemente.com.br

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!